20 novembro 2012

Resenha: Delírio

Oi meus amores, quanto tempo! Me perdoem por ter sumido! Sério me desculpem, bom como eu já tinha dito antes eu tive provas, enem, e testes e simulados, e trabalhos enfim... Final de ano, e eu tive que correr atrás das notas! Graças a deus eu passei! YEAH oremos *o* rs.
Enfim, eu voltei! E vou fazer uma resenha LINDA para vocês como retorno e compensação ok?
Então hoje eu vou trazer para vocês a resenha do livro "Delírio" da Lauren Oliver.
Esse livro tem sido bastante comentado esses tempos, e eu comprei e li tem um tempo já.


A história do livro é que estamos no futuro e inventaram uma cura para o amor, cientistas e pesquisadores do mundo inteiro fizeram uma pesquisa e decidiram tratar o amor como uma doença, decorrente do fato que o "amor" causa problemas cardíacos porque você fica ansioso, animado, feliz, enfim o amor traz sentimentos e sensações muito fortes e intensas para o corpo e isso quando em excesso acarreta problemas, como o fato do amor não correspondido, causa depressão, suicídio, homicídio entre outros problemas sérios, que contribuíram para que o governo decidisse que o amor era uma doença e deveria ser erradicada. Sendo assim eles inventaram uma cura, uma injeção que é aplicada a todos aos 18 anos e que cura a pessoa do "amor", que eles chamaram de "amor deliria nervosa".
Na história conta que muitos - os que já amavam ou sonhavam e queriam amar um dia - se revoltaram e se negaram a tomar a injeção, enquanto outros chegavam aos montes nas clínicas para tomar a injeção, ainda sim o governo teve q intervir e eliminar aqueles que se recusavam a tomar e com isso começa a história como a conhecemos no início do livro, uma cidade fechada por grades de alta voltagem e a "selva" que é onde os refugiados - ditos já instintos pelo governo - habitavam antes de serem eliminados.
O livro conta a história de Lena uma menina que está prestes a fazer 18 anos e enfim tomar a cura.
Lena sempre pensou que isso era uma coisa boa, levando em consideração que muitos da sua família sofreram com isso, seu tio foi apontado como "simpatizante" pessoas que no caso "simpatizam" com a doença (amor),e sua mãe que amava tanto o seu pai que se recusava a tomar a cura e mesmo depois de tomá-la mais de uma vez, essa não fez efeito, e então quando iam força-la a tomar mais uma vez, ela se matou pulando de um precipício.
Lena mora com sua tia, tio e duas primas, ela tem uma irmã mais velha que já passou pela cura, está casada e mora com o marido.
Dai vocês me perguntam "mas como ela ta casada se ela não pode mais se apaixonar?"
Simples meus caros, ela não se apaixonou, o governo antes de aplicar a cura recole suas características fazendo uma entrevista com você, e escolhe 5 parceiros que mais se assemelham a essas características e você então escolhe um entre esses parceiros para se casar depois da cura.
Eu gostei muito do livro, confesso que o início para mim foi um pouco lento e que em alguns momentos eles andam um pouco em círculo, mas a história é super bem trabalhada, e incrivelmente interessante, eles tem livros, e espécies de bíblias sobre como o "amor" é uma doença e atingia as pessoas, eles proibiram histórias, musicas, poemas, qualquer coisa que trate o amor como uma coisa bela ou influencie alguém a sentir esse sentimento, na cidade as meninas quase não tem contato com os meninos e só de alguém por acaso ser pega conversando com um sem estar curada já é motivo de ser apontada como simpatizante e ir a julgamento e mais provavelmente morrer ou ir para as "criptas" que é uma prisão para aqueles que foram contra a cura.
Só que no dia que a Lena vai fazer sua entrevista ela conhece o "Alex" - meu amor, lindo, maravilhoso, divo, ahhhhh muito meu, estou amando - que no futuro vai se revelar ser um refugiado que vivi entre eles.
Lena logo se vê apaixonada pelo Alex e começa a questionar tudo o que ela sempre acreditou e conheceu.
É uma história incrível e os personagens são ótimos.

Aqui vai alguns trechos do livro:
"Noventa e cinco dias, e então estarei segura. Estou nervosa, é claro. Fico imaginando se a intervenção vai doer. Quero acabar logo com isso. É difícil ter paciência. É difícil não sentir medo sabendo que ainda não fui curada, apesar de até agora eu não ter sido acometido pelo deliria. 
Mesmo assim me preocupo. Dizem que antigamente o amor levava as pessoas à loucura. Isso é ruim o bastante. A Shhh também conta histórias sobre aqueles que morreram por causa de amores perdidos ou nunca encontrados, e isso é o que mais me assusta.
É o mais mortal entre todos os males: você pode morrer de amor ou da falta dele."  

"As doenças mais perigosas são aquelas que nos fazem pensar que estamos bem."
Provérbio 42, Shhh. 

Aqui está o book trailer para vocês darem uma olhada:


E então pessoal o que vocês acharam? Eu super recomendo esse livro! A continuação dele se chama "Pandemônio" e estreio nos EUA dia 28 de fevereiro.

3 comentários:

  1. Desde que eu li Antes que eu vá, me comprometi a ler os livros da autora, gostaria de ler muito esse e sua resenha me deixou com curiosidade.
    Parabéns
    Beijos
    deitadosnagrama.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Awn muito obrigada! Eu fico sempre emocionada quando alguém gosta do q eu faço, enfim.. obrigada novamente e continue visitando o blog! E claro! LEIA! você não vai se arrepender! Garanto.
    Ahh, depois q ler comente aqui o q achou.. bjs

    ResponderExcluir
  3. Eu li Delírio e quase entrei em delírio quando o livro acabou!!! Preciso da continuação porque a estória ainda não acabou. O livro me envolveu de uma tal maneira, que fiquei sonhando com o que aconteceria com Lena e seu amor, agora que descobriram que o deliria nervosa é a melhor doença do mundo!!! Recomendadíssimo este livro, tem que virar filme.

    ResponderExcluir

Seu comentário nos deixará extremamente feliz, mas lembre-se: Tenha cuidado, as palavras tem poder.

- Não faça ofensas
- Não seja intolerante
- Não desrespeite a opinião alheia
- Se for divulgar, ao menos comente sobre o blog!

Não se esqueça de no final deixar o link do seu blog pra podermos retribuir, será um prazer.

Obrigada ♥
xoxo